Tunísia no top 5 dos melhores países africanos para fazer negócios em 2019, segundo a Forbes

Tunísia no top 5 dos melhores países africanos para fazer negócios em 2019, segundo a Forbes

Fonte: Économie –Tunisie
10/01/2018

Como cada ano, a revista norte-americana Forbes publica o seu ranking dos melhores e piores países para fazer negócios. O ranking de 2019 dos melhores países para os negócios revelou os seus segredos.

A Tunísia, no 82º lugar a nível mundial, colocou-se bem ao nível do continente africano: ocupa o quinto lugar, por diante do Botswana (83), Ruanda (90), Quénia (93) e Egipto (95).

Ocupando a segunda posição no Magreb, a Tunísia ganhou cinco lugares em comparação com o ranking de 2017. Também ocupa o quinto lugar no continente africano, de acordo com o relatório “Doing Business 2019” do Banco Mundial, e está a progredir e continua a realizar esforços consideráveis para melhorar a sua posição.

Entre as áreas pendentes de melhora estão os “problemas sócio-económicos crónicos, incluída a elevada taxa de desemprego juvenil, que persiste desde a revolução de 2011”. “Os sucessivos ataques terroristas contra o sector do turismo e as greves de trabalhadores no sector do fosfato, que em conjunto representam quase 15% do PIB, desaceleraram o crescimento de 2015 a 2017”, afirma a revista americana, acrescentando que a “Tunísia procura aumentar o investimento estrangeiro e está a trabalhar com o FMI através de um acordo para solucionar a brecha fiscal”.

Baseado em 15 critérios chave, que incluem direitos de propriedade, inovação, impostos, corrupção, liberdade (pessoal, económica e monetária), burocracia e protecção do investidor, disponibilidade da força laboral, infra-estrutura, tamanho do mercado e qualidade de vida, o último ranking da Forbes oferece alguns bons lugares a vários países africanos.

A liderar o conjunto continental africano encontram-se as ilhas Maurícias, que ocupa o 39º lugar a nível mundial, seguido pela África do Sul, que terminou na posição 59 e Marrocos no 62º lugar.

De acordo com este ranking, estabelecido no final de Dezembro pelo decimo-terceiro ano consecutivo, a maioria dos países africanos aparece na parte inferior da tabela. Dos dez piores países para fazer negócios no mundo, sete estão localizados em África. A Guiné Bissau (159), o Congo (160) e a República Centro-africana (161) fecham o ranking mundial. Todos eles têm geralmente dificuldades em termos de inovação, liberdade de comércio e protecção dos investidores.

A nível mundial, o Reino Unido está no topo do pódio por diante da Suécia, Hong Kong, Países Baixos, Nova Zelândia, Canadá, Dinamarca, Singapura, Austrália e Suíça. Quanto aos Estados Unidos ocupam a posição 17, enquanto a China ocupa o posto 49. Os Emirados Árabes Unidos ocupam o lugar 32; estão no topo dos países árabes, seguidos pelo Qatar (45), Omã (50) e Arábia Saudita (51).