Macri lança um ‘mini Fórum de Davos’ para seduzir os investidores

Macri lança um ‘mini Fórum de Davos’ para seduzir os investidores

15/09/2016 fonte “El Español”

Com a economia em recessão e sedenta de novos fundos para endireitar-se, a Argentina lançou um fórum de Investimento e Negócios, que os governantes querem converter numa espécie de “mini Davos”.

“Convido-vos a investir e espero que todos façam parte desta etapa maravilhosa”, afirmou o presidente argentino Mauricio Macri perante um milhar e meio de empresários, banqueiros e executivos, no discurso inaugural na passada terça-feira. O mandatário destacou que o seu governo “tem como norte o desenvolver, investir e gerar emprego” e quis animar os participantes garantindo que “há um lugar para todos: empreendedores, empresas grandes e pequenas, nacionais e estrangeiras para serviços, indústria e campo”.

O evento foi organizado por Richard Attias, um empresário marroquino radicado no Dubai, que tem experiência em organizar eventos deste tipo em países africanos como Gabão, Congo, Ruanda e Egipto.

Oportunidades de investimento

Segundo as apreciações do governo, a Argentina apresenta oportunidades de negócio e investimento de cerca de 175.000 milhões de Dólares, repartidas pelos sectores da energia e minas (76.000 milhões de Dólares); infra-estrutura (75.000 milhões de Dólares); agroindústria (15.000 milhões de Dólares); bens industriais (5.000 milhões de Dólares); e serviços e tecnologias (7.000 milhões de Dólares).

A administração de Macri fixou, por outro lado, um ambicioso objectivo para o sector das energias renováveis eólica e solar: passar de uma produção actual total de 2% para 20% em 2025. São igualmente requeridos investimentos na segunda reserva mundial de gás de xisto, na região de Vaca Muerta.

Às sessões assistem directores e executivos de grandes grupos empresariais internacionais como British Petroleum, Airbus, Citigroup, Boeing, Coca Cola, Dubai Investment, Siemens, Unilever, Toyota, Total, entre outros.