Japão quer começar a vender carros voadores em cinco anos

Japão quer começar a vender carros voadores em cinco anos

Fonte: El País
27/12/2018

O Governo do Japão e várias empresas tecnológicas e automobilísticas acordaram um plano que situa 2023 como ponto de partida para a comercialização de veículos voadores e o seu uso ampliado no âmbito urbano.

Após meio ano de reuniões, um comitê público-privado formado por cerca de vinte companhias e os ministérios da Economia, Comércio e Indústria e da Terra, Infra-estrutura, Transporte e Turismo terminou de definir um plano de negócio que contempla normalizar a circulação por ar num prazo de cinco anos, tendo aprovado uma financiação de mais de 5 milhões de Dólares (4,4 milhões de Euros). No desenvolvimento do carro voador Skydrive trabalham cerca de 400 pessoas.

“Com um carro voador podemos obter um preço mais razoável que o de um helicóptero ou um avião. Além disso, é mais fácil de pilotar”, explicou Tomohiro Fukuzawa, CEO de Skydrive, uma empresa integrante deste comitê que desde há quatro anos trabalha na elaboração de um veículo voador.

“Começámos a trabalhar neste projecto como uma espécie de trabalho voluntário, ou como passatempo”, recordou Fukuzawa, que participa actualmente no projecto e que em 2014 se dedicava à produção de peças de automóveis para a Toyota Motors. Agora, a Toyota é um dos principais investidores desta empresa emergente, cuja meta mais próxima é participar na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, algo que já estão a negociar com a organização do evento.

Após os jogos, pretendem que a saída ao mercado de Skydrive seja em 2023, para garanti-lo como meio de transporte urbano nos seguintes anos, algo que o Governo japonês está disposto a acomodar mediante a criação de novas infra-estruturas e a elaboração de leis que regulem a circulação destes veículos.

No entanto, a produção em massa e saída ao mercado do automóvel, que os seus engenheiros planearam para 2026, resulta um desafio devido ao elevado custo do produto, que se situa sobre os 50 milhões de Yenes (397.000 Euros), pelo que o Governo do Japão estuda, inicialmente, fazer deste tipo de veículos um serviço público: “Hoje em dia não temos que possuir o veículo, podemos partilhá-lo ou usá-lo como serviço. Se o utilizarmos como táxi, o preço é muito mais razoável”.

Com 3,6 metros de comprimento, 3,1 de largura e 1,1 de altura, o pequeno tamanho do Skydrive permite-lhe descolar verticalmente de um espaço reduzido, pelo que o seu criador comentou que “se poderia estacionar inclusive num konbini”, nome que recebem as lojas de conveniência japonesas. Poderá voar a qualquer altitude, embora a equipa que o desenvolve calcula que sua subida seja a um mínimo de 150 metros, altura que permitiria abrir um pára-quedas em caso de acidente. Este mês, os investigadores conseguiram fazer voar com êxito um protótipo à escala real do coche, que está concebido para albergar a duas pessoas, pesa cerca de 400 quilos e espera-se que alcance uma velocidade de 100 quilómetros por hora no ar.

A primeira prova com um piloto humano terá lugar no Verão de 2019. O Japão irá organizar também provas de vôo para todos os projectos de automóveis voadores à escala nacional no próximo ano. “No Japão, muita gente lê ficção científica, onde aparecem muitos carros voadores, já estamos muito familiarizados”, concluiu Fukuzawa.